terça-feira, 31 de março de 2015

Crise na Síria - Geração ameaçada

Imagem de uma criança síria ganhou grande repercussão nas redes sociais por conta da sua reação ao confundir uma câmera fotográfica com o cano de arma de fogo.

A foto foi registrada em 2012, porém três anos depois, foi compartilhada milhares de vezes após ter sido publicada no perfil da fotojornalista Nadia AbuShaban, causando dúvidas e tristeza.

O nome da menina registrada é Adi Hudea, 4 anos, a foto foi capturada no campo de refugiados Atmen, na fronteira da Turquia com a Síria. O pai da criança morreu na guerra civil e, quando foi fotografada, Adi Hudea estava no campo com a mãe e três irmãos.
                          
                            

Em um site de compartilhamento de imagens, chamado Imgur, um usuário pesquisou a origem da fotografia e disse que ela era real, mas tirada "por volta de 2012". A mensagem também nomeou o fotógrafo, o turco Osman Sağırlı.

Essa criança mostrou através da câmera a sua inocência, é inadmissível ver essa situação. Crianças tem direito à saúde, à educação, à proteção, à vida, direito à dignidade e à liberdade. Fatores essenciais que não estão sendo respeitados, direitos que estão sendo violados. 

Crianças refugiadas

Segundo a Unicef, a crise síria constitui a maior ameaça dos últimos anos para as crianças. No final de 2015, a violência e as deslocações forçadas terão transtornado profundamente a vida de mais de 8,6 milhões de crianças na região. Em Novembro de 2014, o número de crianças nessa situação era de 7 milhões.
Cerca de 2,6 milhões de crianças sírias ainda estão fora da escola. Para além dos 3,6 milhões de crianças de comunidades vulneráveis ​​refugiados de hospedagem, nestes refúgios crianças sofrem principalmente com a escassez de alimentos e riscos a saúde.


                   
Apelo feito pela Unicef


Nenhum comentário:

Postar um comentário