quinta-feira, 7 de maio de 2015

Descaso com o patrimônio histórico de Magé


A Estrada de ferro Barão de Mauá, foi a primeira ferrovia brasileira, localizada no município de Magé, RJ. Foi idealizada pelo Barão de Mauá, e hoje é oficialmente denominada Imperial Companhia de Navegação a Vapor e Estrada de Ferro de Petrópolis.



O trecho ferroviário seguia da estação de Guia de Pacobaíba, no atual município de Magé, até Fragoso, localidade de Inhomirim.  Em 1856 foi feita a extensão até Raiz da Serra, onde se iniciaria a subida para Petrópolis. Por volta da década de 60, o tráfego entre Pacobaíba e Piabetá foi abolido.                           
                           

Em 30 de Abril de 1854, com a presença da Comitiva Imperial, foi inaugurada a Ferrovia no trecho entre Mauá e Fragoso. A locomotiva que transportou a comitiva imperial recebeu o nome de Baronesa, em homenagem a Maria Joaquina, esposa do Barão de Mauá. No dia seguinte, abriu-se o tráfego ao público. No dia 1° de novembro, o transporte de cargas foi iniciado. A linha levava o café produzido no Vale do Paraíba ao cais de Magé, e de lá seguia de barco para o porto do Rio de Janeiro. Hoje a locomotiva se encontra no Museu do Trem, no bairro do Engenho de Dentro, RJ. 

Locomotiva Baronesa.
De suma importância histórica para a cidade, a primeira ferrovia do Brasil está abandonada e desvalorizada, coberta de mato, e em alguns pontos o asfalto foi feito por cima. Magé, uma cidade histórica, foi esquecida pelo povo e pelas autoridades com o passar dos anos. Um município com cultura rica foi sendo deixado de lado; um lugar que teve sua história construída junto com o Brasil é hoje pouco conhecido. 

Em entrevista com o Foca na Notícia, o Prefeito Nestor Vidal esclareceu "o patrimônio histórico deve ser preservado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Naciona), a prefeitura não pode fazer interferência nestas áreas, cobrei das autoridades uma revitalização da Guia de Pacobaíba, conversei com IPHAN, cheguei a levar ao Governador e a alguns Ministros para revitalização da locomotiva, restabelecer de Mauá até Guapimirim e em Guapimirim, fazer restaurante temático, em Mauá (Guia de Pacobaíba), tentar restabelecer o transporte aquático, e revitalizaria o turismo, as pessoas sairiam do Centro do RJ e iriam de barco até Mauá, pegando o trem com locais temáticos, relembrando a época e a história da ferrovia do Brasil. Porém, precisa-se do Governo Estadual e Governo Federal, Ministério da Cultura e Patrimônio Histórico Nacional."
                           

Em abril deste ano, foi construído pela prefeitura de Magé um bicicletário na primeira ferrovia do Brasil, que está prestes a completar 161 anos.
                           

Segundo o Prefeito "é preciso fazer um local para contemplar várias bicicletas que andam naquele centro urbano. Certamente, num projeto de revitalização, o Governo Municipal irá desviá-lo para um local mais adequado e não penso que isso prejudique o patrimônio histórico; tá sendo utilizado de forma que a população de Piabetá se contemple num lugar para colocar suas bicicletas, mas possivelmente numa recuperação em que não acredito que seja feito, até porque temos ali edificações que vai ser muito complicado para revitalizar. Aquilo foi um crime ao patrimônio histórico, mas nas próximas gerações isso pode acontecer. Precisa-se do Governo Federal e Governo Estadual para que isso aconteça."

2 comentários:

  1. muito triste ver o descaso com o patrimônio histórico de magé!! uma cidade tão importante e tão esquecida!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é muito triste principalmente para os moradores que se sentem desvalorizados.

      Excluir