sexta-feira, 15 de maio de 2015

Educação desagradável - Ranking mundial avalia países na qualidade educacional

Diariamente são observados problemas na educação em nosso país, como a falta de professores, salários ruins, infraestrututra inapropriada para uso. Nos estados mais pobres - como os da região Norte - o descaso é enorme e entristecedor: salas sem cadeiras, sem ventiladores, não há água para oferecer aos alunos, professores que continuam dando aulas mesmo sem receber, entre outras mazelas.  

Nesta quarta-feira (13), a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgou um ranking mundial de qualidade de educação. Entre os 76 países avaliados, o Brasil ocupa a 60ª posição. Em primeiro lugar está Cingapura, seguido de Hon Kong e Coreia do Sul. Na última posição está Gana.



A avaliação  foi realizada através do  Pisa, onde avalia conhecimentos de leitura, matemática e ciências dos adolescentes. O Instituto de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão do Ministério da Educação (MEC), é quem aplica a prova no Brasil. A prova foi realizada com alunos de 15 anos, onde se pressupõe que estejam no término da escolaridade básica. 

A OCDE estima que um cenário em que todos os adolescentes de 15 anos estejam estudando e alcançando um nível básico de educação pode ajudar o PIB do país a crescer mais de sete vezes nas próximas décadas.                 

                           

A OCDE ainda informou que melhorar o padrão da educação impulsionará o crescimento econômico dos países. E afirma que o baixo nível da educação em um país pode resultar num "estado permanente de recessão". Segundo o diretor da OCDE, Andreas Schleicher, "a ideia é dar aos países, ricos ou pobres, a oportunidade de comparar seu desempenho educacional para descobrir pontos fortes e fracos e ao mesmo tempo ver o benefícios a longo prazo de melhoras na qualidade do ensino."

2 comentários:

  1. Não há necessidade de colocar a posição de todos, na matéria foi incluso apenas os países principais no ranking!

    ResponderExcluir