sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Assédio sexual coletivo no metrô


Esta semana uma jovem, Mayra Nakamo, utilizou as redes sociais para expressar sua revolta e sua indignação com a sociedade após um acontecimento envolvendo sua amiga que salvou uma adolescente de tentativa de estupro coletivo no metrô em São Paulo.

Segundo Mayra, sua amiga estava no metrô Companhia do Metropolitano de São Paulo. A linha estava com problemas e com isso operava em velocidade reduzida, aumentado tempo de parada nas estações. Com isso em um determinado ponto, uma menina entre 16/17 anos estava sendo "encoxada" por um homem que estava atrás dela. Incomodada com a situação a jovem reclamou, e ouviu do homem "que se ela queria espaço não deveria estar lá". Em seguida ela ouviu algo assustador, um outro homem gritou "estupra ela pra ela saber o que é encoxada de verdade." E logo após outras pessoas gritaram incentivando a barbaridade: "estupra, estupra."

                             
                           

O trem estava parado entre as estações Tatuapé e Bresser- Mococa, o homem que estava a assediando foi segurá-la e outro homem próximo também tentou segurar a adolescente. A amiga da Mayra empurrou as pessoas e ajudou a menina a se soltar dos homens. As jovens assustadas com a situação foram ao SSO registrar a ocorrência. Mayra informou que "os funcionários que as atenderam não fizeram o registro porque a vítima deveria depor, a vítima estava em choque, incapacitada de falar."

Mayra finalizou o relato informando que não sabe se a vítima fez a denúncia. Com medo e assustada ainda, a jovem que salvou a vítima não quer gravar entrevistas. 

                                   
                         


Nos questionamos, até quando essas violações irão acontecer? Até quando meninas e mulheres sofrerão com abusos e assédios sexuais nos transportes públicos? Até quando mulheres ficarão com medo de frequentar transportes? O problema não está somente nos funcionários e responsáveis do metrô, o problema se encontra principalmente na sociedade. Sociedade a qual incentiva o estupro, como aconteceu com as jovens; sociedade que deveria repudiar e lutar contra estes problemas, gritavam a favor da ação. Essa jovem possui direitos, infelizmente ela não foi a única vítima de abusos sexuais em transportes públicos. 

As leis precisam ser efetivadas, as mulheres precisam de segurança, a violência e abuso contra as mulheres não pode ser normalizada. 

                         
                       

2 comentários:

  1. Parabéns pela matéria!! Todos temos que lutar contra a banalização de qualquer tipo de violência ou opressão!

    ResponderExcluir