quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Investimento em bens de consumo ou educação?

Roupas, calçados, eletrônicos, estética são bens de consumo e serviços utilizados por todos e tornaram-se parte da vida da sociedade. Porém, o que é mais necessário e importante: investimentos em estética ou em educação?

Para essa pergunta esperamos obter uma resposta óbvia. Contudo um estudo revelou que brasileiros gastam mais com salão de beleza que com educação.

Segundo dados divulgados nesta terça-feira (4) pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), as famílias brasileiras gastam anualmente R$ 20,3 bilhões com serviços de cabeleireiros, manicure e pedicure. Os gastos são 18% superiores às despesas com cursos regulares de educação (da pré-escola ao segundo grau), que são de R$ 17,24 bilhões.

                                         

Somente no estado de São Paulo, o total dos gastos estimados com cabeleireiros é de
R$ 6,26 bilhões, o que representa 31% das despesas das famílias em todo o país.

A sociedade atual substituiu o necessário pelo dispensável. Há famílias que optam por um carro ao invés de uma boa escola; os valores sociais mudaram e isso é preocupante. Educação é direito de todos, educação está em primeiro lugar.
     
                                        

O Foca na Notícia entrevistou Luceli, professora de origem humilde e hoje é funcionária pública. A professora nos contou sua história: "Minha mãe vendia verduras e lavava roupas para pagar escolas particulares para 8 irmãos. Conforto é bom, porém não é essencial. Ela pagou escolas particulares porque as públicas não têm qualidade, poderia nos ter colocado em escolas públicas e dado excelentes confortos, mas minha mãe queria um futuro melhor para seus filhos."



     

Nenhum comentário:

Postar um comentário