segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Obesidade atinge 18 milhões de brasileiros

 O excesso de gordura é um problema que está sendo enfrentado por muitos, desde a infância a fase adulta.

A gordura acumulada prejudicial a saúde, é consequência do sedentarismo (falta de práticas de atividades físicas), traço genético, disfunções endócrinas, consumo demasiado de alimentos gordurosos e um fator preocupante: a depressão. 

                                    
No Brasil, cerca de 18 milhões de pessoas são consideradas obesasA obesidade é um fator de risco para várias doenças dentre as quais podemos citar: câncer, hipertensão arterialdoenças cardiovasculares, doenças cérebro-vasculares, apneia do sono,osteoartrite e diabete Melittus tipo dois. Nos Estados Unidos, por exemplo, 35% da população (cerca de 97 milhões de pessoas) estão acima do peso.

                                       
A obesidade na fase infantil e na adolescência, também tornou-se preocupante. Problema que vai além da estética, o
 excesso de peso pode provocar o surgimento de vários problemas de saúde como: diabetes, problemas cardíacos e a má formação do esqueleto. Dados comprovaram que cerca de 15% das crianças e 8% dos adolescentes sofrem de problemas de obesidade, e oito em cada dez adolescentes continuam obesos na fase adulta. 
                                    
Assim como os adultos, consumir alimentos calóricos, falta de atividades físicas, fatores hormonais, genéticos, podem gerar acúmulo de gordura. Com os avanços tecnológicos, as crianças não praticam exercícios, tornando-se pessoas sedentárias.
 Essa reeducação alimentar e incentivo as atividades físicas, são deveres dos pais e responsáveis, e os pais são os maiores exemplos para tais mudanças de hábitos. 
                             
                             
Observando esse preocupante índice de obesidade infantil, muitos pais vêm adaptando os pratos saudáveis de seus filhos de forma motivadora, levando cores e diversão na hora da refeição. 

                         

O tratamento tanto para adultos quanto para crianças e adolescentes, inclui a reeducação alimentar, que consiste em consumir alimentos menos calóricos, maior ingestão de alimentos ricos em fibras e respeito aos horários das refeições. Este procedimento pode requerer suporte psicológico, tratamento com nutricionistas e o primordial, auxílio familiar. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário