quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Desastre ambiental - MG pede socorro!

Imagens de satélite divulgadas na quarta-feira (11) mostram a tragédia provocada pelo rompimento de duas barragens da Samarco Mineração no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, na região central de Minas Gerais . As imagens mostram como a região foi completamente tomada pela lama.

As duas barragens da Samarco Mineração se romperam na tarde desta quinta-feira (5).
No total, 188 casas ficaram destruídas e mais de 600 pessoas desabrigadas. Outras seis pessoas morreram no rompimento das barragens e 19 permanecem desaparecidas.

                             
Além das perdas de casas e bens materiais, moradores perderam familiares e amigos. Alguns dos moradores estão em hotéis nas proximidades. Bombeiros ainda buscam por corpos. Um vídeo circula nas redes sociais mostrando a grandiosidade do desastre que ocorreu em Mariana.
                                       
Hoje (12), a presidente Dilma Rouseff sobrevoou as cidades devastadas e realizou uma reunião com prefeitos e ministros. A presidente ainda afirmou que multa para a mineradora é de R$ 250 milhões, segundo ela a punição é por danos ambientais e ao patrimônio.
                           

Atualização - 23/11/ 2015
Lama de rejeitos de minérios chega ao mar no ES, e agora ameaça a vida marítima. A barreira de 9 km não foi suficiente para impedir a lama de se espalhar pelo mar na região.

Segundo a empresa Samarco em entrevista, a eficiência das barreiras instaladas nas áreas protegidas chegou a ser de até 80% se comparada a cor da água no estuário, que é o local de encontro do rio com o mar, com o canal principal do rio.

De acordo com Carlos Sangalia, o material de que são feitas as boias não é apropriado para conter água ou barro

Atualização - 26/11/2015
Segundo informações, o número de vítimas diretas da barragem passa para nove. Ainda, quatro corpos resgatados seguem sem identificação e dez pessoas permanecem desaparecidas.

Atualização - 11/12/2015
Na manhã desta sexta-feira (11), os bombeiros informaram que mais um corpo foi localizado na região afetada pelo rompimento da barragem em Mariana, Minas Gerais.

O corpo foi reconhecido pela família, o homem tinha 70 anos.  A tragédia, ocorrida no dia 5 de novembro, tem 15 mortes confirmadas. 


De acordo com o Ministério Público de Minas Gerais, está sendo pedido que a Justiça determine multa de R$ 200 mil por família que não seja transferida para casa alugada até o Natal e que a verba mensal paga a cada família passe para R$ 1,5 mil mais 30% por dependente. A ação pede ainda a indenização integral de todas as famílias atingidas, incluindo carros, reconstrução das casas e vilarejos, além de auxílio pra retomada das atividades econômicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário