terça-feira, 8 de março de 2016

''Sexo frágil'' não as denominam

Elas têm garra, são símbolo de fortaleza e amor. Elas lutam por direitos, igualdade e justiça. Elas são agredidas por amar e morrem por serem simplesmente mulheres. Elas trabalham, estudam, cuidam de si e da família. Elas lutam por seus sonhos e pelos sonhos de que amam. Elas são julgadas e discriminadas. Elas provaram que '' sexo frágil '' foi a rotulação mais inadequada já criada. Elas são mães, avós, pais, amigas, são MULHERES.
                                     


Essa mulher é um exemplo de força, perseverança e amor. Sua mãe lavava roupas para pagar boas escolas para seus 8 filhos. Logo cedo, teve que batalhar para conseguir um crescimento profissional. Se graduou, não satisfeita, fez sua pós graduação, realizou diversos concursos. E com muita garra tornou uma excelente e orgulhosa professora concursada.
Mãe, esposa, amiga, professora. Esse exemplo de mulher é a minha mãe.

 
                          
De acordo com a Central de Atendimento à Mulher , 38,72% das mulheres em situação de violência sofrem agressões diariamente; para 33,86%, a agressão é semanal.  Ligue 180. No mercado de trabalho, as mulheres recebem 23% a menos que os homens.





Nenhum comentário:

Postar um comentário